Tecnologia do Blogger.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

DST, SAÚDE SI PREVINA...

Doenças sexualmente transmitidas ou DSTs, são doenças infecciosas que podem ser disseminadas através do contato sexual. Algumas podem também ser transmitidas por vias não sexuais, porém formas não-sexuais de transmissão são menos frequentes. 


Estima-se que de 10 a 15 milhões de americanos
 tenham doenças sexualmente transmitidas, muitos 
dos casos são epidêmicos, incluindo gonorréia, 
inflexão da uretra não causada pela gonorréia,
 herpes genital, candiloma, scabics (mites) e infecções
 na uretra e na vagina causadas pela bactéria
 Chlamydia trachomatis, pelo protozoário 
Trichomas e pelo fungo monilia. Vários estudos 
mostram que as doenças sexualmente transmitidas
 afetam pessoas de ambos os sexos, de todas 
as raças e de todos os níveis sociais nos Estados Unidos.
Um grande número de infecções são transmitidas 
predominantemente ou exclusivamente por contato sexual. 
Além das doenças epidêmicas que foram citadas acima, 
podemos incluir a sífilis, o chato (pediculosis pubis),
 infecção vaginal causada pela bactéria Hemophilus e
 muitas outras. DSTs podem ser causadas por uma 
grande variedade de organismos, tais como o 
protozoário Trichomonas, a levedura causadora 
de moniliasis, bactérias causadoras da gonorréia 
e da sífilis e o vírus que causa a herpes genital. 

Doença sexualmente transmissível (ou DST) é a designação pela qual é conhecida uma categoria de patologias antigamente conhecidas como doenças venéreas. São doenças infecciosas que se transmitem essencialmente pelo contato sexual. O uso de preservativo (camisinha) tem sido considerado como a medida mais eficiente para prevenir a contaminação e travar a sua disseminação. 

Os contactos sexuais podem transmitir doenças infecciosas provocadas por vírus, bactérias, fungos, além de parasitas. Tais enfermidades podem revelar-se muito ou pouco perigosas e manifestar-se com os mais variados sintomas. Mas mais importante, podem espalhar-se por todo o corpo rapidamente se não tomadas as precauções necessárias. 
Algumas dessas doenças podem causar infertilidade, infecções neonatais, malformações do feto ou cancro no colo do útero. 

Alguns grupos, especialmente religiosos, afirmam que a castidade, a abstinência sexual e a fidelidade poderiam bastar para evitar a disseminação de tais doenças. 

Algumas pesquisas afirmam que o número de pessoas monogâmicas e não-fiéis com certas IST (como a AIDS) tem aumentado, em resultado da contaminação ocasional do companheiro (a), que pode contrair a doença em relações extra-conjugais. Todavia, as campanhas pelo uso do preservativo nem sempre conseguem reduzir a incidência de doenças sexualmente transmissíveis.